12 dicas para o novo ano

Deixo-lhe 12 dicas para o novo ano que está a chegar. Vai escrevê-las no caderno da sua vida?

1. Vença nas derrotas, ou seja, aprenda com estas últimas, com um bom grau de organização e realismo;

2. Encare o futuro como um espaço e um tempo de oportunidade para a mudança, desde que essa transformação consiga melhorar a relação consigo próprio(a) e com os outros;

3. Pense de forma positiva, realista e construtiva. Não esqueça de passar da teoria à prática, ou seja, colecione evidências da sua capacidade triunfante;

4. Procure e encontre nas outras pessoas, todos os dias, respostas para as suas perguntas, perguntas que o(a) permitam refletir sobre aspetos a melhorar e sementes para o crescimento da sua autoestima e autoconfiança;

5. Cultive e partilhe o segredo da proliferação de gestos solidários. Nos outros também há um pouco de nós, por isso invista no bem-estar próprio e também no das outras pessoas;

6. Em vez de impor, para si próprio(a) e para os outros, o seu estilo e a sua visão, exija abertura para as mudanças que melhor cuidarão de si e dos outros. Se der o melhor de si, exija o melhor dos outros. Porém, saiba que o melhor de si deve ter em consideração o respeito pelos outros, assim como o melhor dos outros deve considerar o respeito por si;

7. O trabalho é essencial na vida de todos nós, mas não esqueça de outras dimensões importantes, tais como a vivência em família, o programa com os amigos, as atividades de lazer e namorar com o seu amado ou com a sua amada.

8. Quebre as barreiras do estigma, do preconceito e da discriminação no que se refere à saúde mental. Cuide bem si e dos outros. Promova a saúde mental, começando pelo respeito pela diferença, pela criação de emoções positivas e pelo apoio emocional que pode dar a quem mais precisa.

9. Não esteja sempre focado(a) em tudo aquilo que não tem ou tudo o que perdeu (ou perceciona como perda). Direcione a sua atenção e concentração para a forma como pode potenciar o que tem e para as suas conquistas.

10. Defina bem os objetivos para a sua vida (a curto, médio e longo prazo) para não andar ao sabor do vento. Não se esqueça de programar os passos para atingi-los. Lembre-se também que não adianta definir objetivos irrealistas, nem criar imensos objetivos. Para além do que já mencionei, seja persistente e autodisciplinado(a).

11. Olhe nos olhos das pessoas. Retire tempo às tecnologias e aumente tempo para as relações humanas. A sua presença, de corpo e alma, é muito importante para o seu desenvolvimento pessoal e relacional. Socialize, comunique, partilhe e dedique muito do seu tempo, com muita qualidade, nas relações interpessoais presenciais.

12. Acredite mais em si próprio(a), nos outros e nas suas relações. Perante os obstáculos, não desista à primeira e seja ativo(a), aberto(a), construtivo(a) e responsável no processo de mudança. Não interessa encontrar culpados ou atribuir destinos fatalistas, pelas más experiências que vai vivendo. Acima de tudo, deve identificar e resolver os seus problemas. Se não conseguir sozinho(a), procure ajuda, de preferência especializada. Um psicólogo pode ajudar.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square

Telemóvel

91 083 08 06

Seguir nas redes sociais

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube ícone social