Para que serve o tempo que me estás a pedir?

Há momentos baixos nos relacionamentos amorosos que levam a que, nalguns casos, alguém peça um "tempo", ou seja, uma pausa (para reflexão) na relação a dois... ou será um adiar de uma decisão difícil de tomar? Há "tempos" de vários tipos e há reações bem distintas ao pedido. Acima de tudo, é importante haver clareza neste pedido, caso contrário a relação pode ficar com uma grande ferida no caso de ser retomada a 100%, criando um fantasma que pode sempre voltar. Há quem não compreenda, mesmo com uma boa explicação. Há quem não aceite, mesmo com boas razões de fundo. Há quem se desiluda profundamente, pelo inesperado pedido, pondo um ponto final de imediato. Há quem não saiba o que fazer, pela estranheza deste momento. Será que a manutenção de uma boa comunicação, a assertividade, a sinceridade, a capacidade de pensar a dois a relação, entre tantas outras peças construtivas, eliminaria a necessidade do "tempo"? Será que o "tempo", quando pedido, tem uma função útil e eficaz para um futuro mais risonho das relações amorosas? A resposta mais eficiente a estas questões, e simultaneamente pouco esclarecedora, talvez seja a seguinte: "Depende!". Vou precisar de um tempo para pensar... ou talvez fiquemos por aqui.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square

Telemóvel

91 083 08 06

Seguir nas redes sociais

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube ícone social