Quero mais de ti!

- O que me dás não chega! Quero mais de ti!

- Queres mais? O quê?

- Quero que sejas uma pessoa diferente, mais carinhosa, mais enérgica e mais atenta a mim. Percebes?

- Percebo. Gostas de ser o centro das atenções. E eu?

- Centro das atenções? Estás a brincar? Eu não quero ser o centro das atenções, mas quero a tua atenção. E tu não tens razão de queixa porque tens tudo de mim!

- Se dizes isso também me sinto no direito de dizer que tens tudo de mim.

- Não consegues olhar para ti de verdade…

- E tu consegues olhar para ti de verdade?

- Consigo. Conheço-me bem e sei que não posso fazer mais. Aliás, ninguém faria mais por ti do que aquilo que eu faço.

- Só podes estar a brincar! Eu sou a pessoa imperfeita e insuficiente. É isso?

- Sim. Se pensares bem, tu és assim.

- Não estou para ouvir estas coisas. Vamos dormir e amanhã é outro dia. Vou fazer de conta que não me disseste nada disto.

- Não gostas de ouvir as verdades…

- Queres ouvir as verdades? Então, cá vai…

{continua (na tua imaginação)}

Posts Em Destaque